Sofá Recepção e Poltronas

Ordenar crescente por preço
ordem preço
crescente
Ordenar decrescente por preço
ordem preço
decrescente
Ordenar por nome
ordem
alfabetica
todos
novidades
top
vendas
promoções

Mais informações sobre Sofá Recepção e Poltronas

A Origem da Poltronas

Acredite se quiser, mas se não fosse pelos faraós hoje não teríamos poltronas. Tudo começou há mais ou menos 5000 anos no Egito. A Poltrona era um símbolo de nobreza, grandeza, e poder. Era o trono do faraó, que representava a riqueza e superioridade dele diante do seu povo. As Poltronas eram revestidas com ouro e pedras preciosas.

Na sociedade romana, a poltrona também era símbolo de poder e nobreza, só que em vez de ser um trono, ele ficava em locais utilizados para grandes refeições. O objeto era de uso exclusivo para homens, que aproveitavam dele para descansar enquanto comiam. Ninguém podia sentar na cadeira de outro, ela funcionava como uma extensão de cada um, não podendo ser replicada.

Só que hoje as coisas mudaram. Com a industrialização, a poltrona se tornou parte da vida de muitas pessoas. Homens e mulheres. Ela está presente em diversos ambientes, e ainda pode funcionar como uma trona, proporcionando aquele conforto de rei pra você no meio da sua sala de estar ou qualquer outro espaço.

Confere abaixo algumas poltronas que temos em promoção que farão você sentir como um verdadeiro rei ou rainha.


A história da poltrona
Chegar em casa depois de um dia estafante de trabalho e poder relaxar em uma poltrona macia e acolhedora é uma realidade de muitas pessoas hoje em dia. Mas você sabia que há mais ou menos 5.000 anos a realidade desse móvel era completamente diferente?
Voltemos ao Egito antigo, bem antes de Cristo onde as poltronas eram tidas como um símbolo de nobreza e poder. Naquele tempo, somente os faraós podiam aproveitar de toda a imponência dessas peças, que eram revestidas de ouro e pedras preciosas. Se pararmos para observar, as poltronas são muito semelhantes aos tronos.

Já na sociedade romana, as poltronas eram utilizadas em salas de refeições. Somente homens podiam utilizar-se dessa mobília, e como objeto exclusivo de seu dono, era proibido que outra pessoa se sentasse além dele.
De lá pra cá o mundo mudou muito e as poltronas acompanharam a evolução da humanidade, mas um quesito importante vem sendo aprimorado ao longo dos tempos quando o assunto é poltrona: o conforto.

Na sala
Poltronas são indispensáveis nas salas de estar. Elas completam os sofás, quebrando o padrão do ambiente e trazendo mais charme.
É um complemento excelente, que confere estilo e personalidade a um cômodo. Mas é preciso ter cuidado ao combinar os móveis. Se o espaço é pequeno, recrutar uma poltrona giratória pode ser uma boa opção.

Conforto para o papai
Um tipo que se tornou muito comum é a chamada poltrona do papai. Mais robustas, sempre muito confortáveis, estas peças são reclináveis e algumas têm até sistema de massagem.

No quarto
Sim! As poltronas são tão versáteis que têm espaço até nos quartos, e valem para todas as idades.
Para o quarto de bebê, uma poltrona de amamentação é fundamental para o conforto e tranquilidade da mamãe num momento tão importante.
Já para os adolescentes o ideal é um modelo moderno e colorido, que tenham rodinhas para que possam “transitar” pelo quarto.
Independente da idade, poltronas são ótimas para relaxar, e podem ser companheiras muito agradáveis na hora de uma boa leitura.

No trabalho
Muitos profissionais são adeptos da poltrona em seus locais de trabalho, mas talvez os que mais se utilizam desse mobiliário sejam os psicólogos que precisam ficar horas a fio sentados ouvindo as questões de seus pacientes. Nesses casos, ter uma mesa de apoio é fundamental.

Coringa da decoração
Não é só o bem-estar trazido pelas poltronas que contam pontos a favor. Uma simples mudança de tecido pode renovar todo o ambiente. Hoje em dia existe uma infinidade de estampas para auxiliar nessa tarefa. Eles podem até ser impermeabilizados, boa pedida para quem tem crianças e animaizinhos em casa.

Poltrona Wassily, por Marcel Breuer

A Poltrona Wassily é um modelo de cadeira desenhada pelo húngaro Marcel Breuer entre os anos de 1925 e 1927, produzida posteriormente por Standard-Möbel.

O Designer

Marcel Breuer (21 de maio de 1902, Pecs, Hungria – 1º de julho de 1981, Nova Iorque, Estados Unidos) foi um arquiteto norte-americano de origem húngara.

Fez parte da primeira geração de alunos formados pela Bauhaus, escola vanguardista de arquitetura e design. É de destacada importância seu trabalho com design de mobiliário, cuja obra é vendida até hoje.

Seus móveis contribuíram para revolucionar o mercado de móveis até então.

Formou-se em Weimar (primeira sede da Bauhaus) em 1924 e passou a lecionar na escola até 1928 (quando esta já estava instalada em Dessau). Sua relação com a instituição era bastante estreita, o que acabou lhe rendendo a diretoria da instituição após a saída de Mies Van Der Rohe.

Enquanto professor de Bauhaus, realizou uma série de experimentos no design mobiliário.

Foi aí que projetou e executou os primeiros protótipos da Cadeira Wassily (cujo nome é uma homenagem ao colega Wassily Kandinsky, também professor). A Wassily é, hoje, uma das cadeiras do autor mais famosas do mundo.

Com a ascensão do nazismo, Breuer instala-se em Londres e associa-se ao escritório F. R. S. Yorke, do grupo MARS.

Poltrona Wassily (1925)

Inspiração

Construída com o mesmo material de sua querida bicicleta Adler, a cadeira B3, mais tarde conhecida com Wassily, é um dos primeiros exemplos de tecnologia de aço tubular se infiltrar no design moveleiro.

A Poltrona Wassily foi um dos primeiros produtos a emergir da Dessau Bauhaus, ajudando a consolidar a reputação da escola como uma força de liderança no design funcional.


Sin estos dos principios básicos ni el sentido común, ni la experiencia, ni el gusto ni en trabajo son suficientes. — Marcel Breuer. (1902-1981)

Foi também um dos primeiros desenhos a explorar o aço tubular, cujos aspectos, tais como força estrutural, leveza, aparência rígida e elegante, permitiram a criação de móveis em novas e surpreendentes formas.

A cadeira foi inicialmente fabricada pela Thonet, companhia austríaca pioneira na fabricação de móveis, e estava disponível apenas em branco, preto ou tecido de malha de arame, nas formas dobrável e não dobrável.

O modelo B3 foi uma solução para o desafio técnico de se redefinir qual deveria ser a aparência de uma cadeira e como ela deveria ser feita.

Enquanto sua requintada concha, contornada por finos tubos de metal niquelado, faz com que ela se pareça mais com um desenho técnico linear, na verdade, seu volume espaçoso e seu estilo simples resultam na cadeira perfeita.

O sentido de fluidez e de continuidade de linhas determinada pelos tubos cromados dobrados imprimiam-lhe um ar dinâmico que era acentuado pela tensão introduzida pelas tiras de couro (ou de lona, conforme as versões) que constituíam o assento, o encosto e o suporte para os braços.

Embora aparentemente complexa, a forma desta cadeira teve como base um volume cúbico, uma solução formal que se encontrava presente em outras famosas cadeiras projetadas nesta época, como os sofás de cúbicos de Le Corbusier.

A sua estética mecanicista e tendencialmente abstrata respondia à tendência do movimento racionalista representado pela Bauhaus, para a criação de formas simples e para o uso de materiais ligados à produção mecânica.

O objetivo era possibilitar a construção destes produtos em grande escala, o que permitiria (pelos menos teoricamente) reduzir os seus custos e a consequente democratização do design de qualidade.

Hoje a Poltrona Wassily é comercializada por relativamente poucas lojas de design no Brasil, uma delas é a Essência Móveis de Design, que dispõe da Poltrona Wassily no acabamento em Couro e Pêlo.


Sabia que os Sofás.....

Origem
Sofá é uma mobília da sala, onde as pessoas se assentam e/ou deitam. O divã é uma espécie de sofá muito usado na sessões de psicanálise freudianas.

História
O sofá foi originalmente um trono dos governantes árabes e tem existido desde a antiguidade, entre os nobres do Oriente Médio. Na sociedade romana o sofá se encontrava com o comedor, conhecido como triclinum. Três sofás eram colocados ao redor de uma mesa baixa, e os homens descansavam enquanto comiam (enquanto as mulheres se sentavam em cadeiras convencionais).

Tempos atuais
O sofá liga-se hoje invariavelmente a vida familiar doméstica e à cultura da televisão. Existem diversos designers de móveis, tais como Francesco Binfarè, que se especializam em sofás.

Porém, mesmo sendo produzido em larga escala industrial, as classes baixas, em sua maioria, somente conseguem adquirí-las apenas através de doações, em geral, ou quando estão avariados...