Espelhos

Ordenar crescente por preço
ordem preço
crescente
Ordenar decrescente por preço
ordem preço
decrescente
Ordenar por nome
ordem
alfabetica
todos
novidades
top
vendas
promoções

Mais informações sobre Espelhos

Curiosidade sobre espelhos....

Jean Cocteau (1889 - 1963), um famoso dramaturgo e poeta francês, certa vez expressou este lampejo de engenho num trocadilho: "Os espelhos fariam bem em refletir um pouco antes de transmitir a nossa imagem".
O aparecimento do espelho, reconhecido como tal, remonta ao ano 6.000 a.C..
Os primeiros espelhos artificiais, portanto criados pelo homem, eram pedaços polidos de obsidiana, uma rocha de origem vulcânica. Esses espelhos foram encontrados na Anatólia, (agora Turquia), apesar de também na América terem sido encontrados instrumentos similares.
Posteriormente, os espelhos começaram a ser feitos a partir de cobre polido na Mesopotâmia e no Egipto, enquanto que na China eram produzidos em bronze por volta do ano 2.000 A.C.
Os espelhos de vidro e metal parecem ter sido inventados em Sidon, (que é o atual Líbano), no século I, enquanto que outros, que surgiram em Roma por volta do ano 77, eram feitos com uma lâmina de vidro coberto com ouro sobre uma das suas faces.
Durante o Renascimento, alguns artesãos europeus aperfeiçoaram um método ara a criação de espelhos que consistia em cobrir uma das faces de um vidro com uma amálgama de mercúrio fina. Desconhece-se até hoje no entanto a data exacta em que ocorreu esta descoberta, mas no século XVI os espelhos eram já bastante populares, apesar de excessivamente caros.
A criação de um espelho de sala feito já com um revestimento de prata é atribuída ao químico alemão Justus von Liebig, quando decorria o ano de 1835.
Os métodos utilizados atualmente na fabricação de espelhos de quatro, ou qualquer outroi, não têm tido muitas variantes desde então e são essencialmente produzidos pela sobreposição de camadas finas de alumínio (ou prata) sobre o cristal de vidro, tendo o seu preço, é claro, diminuído significativamente, tornando-se assim mais baratos e de fácil acesso a qualquer pessoa.
Ciência à parte, os espelhos de casa sempre tiveram um certo jeito assustador de coisa do outro mundo. A literatura está repleta de espelhos mágicos, da história antiga de Narciso, que se apaixonou e foi consumido pelo próprio reflexo no lago, às lendas urbanas dos dias de hoje sobre evocar Blood Mary ao dizer seu nome três vezes diante do espelho de decoração. A rainha da Branca de Neve tinha um espelho mágico, e Alice viajava para o outro lado através de um espelho de casa. Na mitologia antiga chinesa, há uma história do Reino do Espelho, em que criaturas são obrigadas por magia a dormir, mas um dia irão se levantar novamente para guerrear com nosso mundo. Os estranhos movimentos que vemos nos cantos dos olhos quando olhamos no espelho da casa de banho, por exemplo, são supostamente as primeiras agitações desse mundo acordando.
O espelho é um dos poucos acessórios unânimes da arquitetura: combina com todos os estilos de ambientes e fica bem em qualquer divisão.
Para ganhar destaque, o segredo está na moldura e na dimensão do espelho. Quanto maior a peça, melhor – especialmente quando a intenção é aumentar o ambiente. Veja dez dicas para usar esse elemento na decoração da sua casa:
1- Integre o estilo da moldura na divisão. Espelhos são um ótimo artifício para decorar porque são o tipo de peça que se adapta perfeitamente ao ambiente, independentemente da cor ou do estilo.
2- Use para aumentar o espaço. Colocar um espelho de sala, por exemplo, que ocupe a parede toda é uma tática eficaz para dar ideia de amplitude.
3- Coloque espelhos nas portas dos armários. Ótima solução para quem não tem espaço. O acessório não precisa ficar na porta de dentro, pode ser colocado na porta de fora também. “Mas é preciso ter cuidado com a instalação do espelho no quatro para que a peça não se solte”, explica a arquiteta Natasha Villaça, da MVP Arquitetura/ FK Arquitetura.
4- Use em móveis como variação do vidro. Mas cuidado para que visualmente não fique exagerado: é só não carregar muito nas cores e texturas do resto da decoração.
5- Use vários fragmentos em vez de uma peça única. “O espelho de decoração pode ser cortado em diferentes tamanhos, na vertical ou na horizontal. É mais para propósito decorativo, dá uma ideia de movimento”, diz a arquiteta Luciana Corrêa, do escritório DecorArquitetura.
6- Combine peças diferentes. Pode colocar um painel ocupando uma das paredes e instalar uma peça menor, com uma moldura elaborada.
7- Espelho dentro de espelho também vale. Seja em duas peças sobrepostas ou numa peça trabalhada. “Quando não há moldura de madeira, é possível desenhar uma moldura no espelho com recortes e relevos. Não fica pesado”, afirma Natasha.
8- Espelhos no hall de entrada. Esse recurso ajuda a dar vida a um canto sem graça como o hall de entrada. Não ocupa muito espaço e é providencial para um retoque final antes de sair de casa.
9- Invista em um espelho no corredor. O acessório substitui um quadro e dá noção de profundidade.
10- Dê um up no espelho da casa de banho. O espelho de casa de banho é um item básico – mas seu estilo não precisa ser básico. Pode-se aprimorar na moldura ou num detalhe bisotê , uma espécie de borda em baixo relevo. E quem não gosta das luzes “de camarim” em volta da peça pode optar por um arranjo mais romântico.