Vitrines

Ordenar crescente por preço
ordem preço
crescente
Ordenar decrescente por preço
ordem preço
decrescente
Ordenar por nome
ordem
alfabetica
todos
novidades
top
vendas
promoções

Mais informações sobre Vitrines

APRENDA UM POUCO SOBRE VITRINE
BREVE HISTÓRICO
A sociedade usa a vitrine desde os primórdios, e em muitos casos até não sabendo. Pois toda exposição de mercadorias deve ser coordenada de maneira que o consumidor a entenda e assimile de imediato. E esta pratica teve inicio com os Mesopotâmicos e os Egípcios e data de milhares de anos antes de Cristo.
Na antiguidade a primeira manifestação de publicidade e identificação das lojas eram placas de madeira ou pedra com um único símbolo que identificava a mercadoria vendida naquele estabelecimento, ex: uma uva entalhada na pedra mostrava que ali se vendia vinho, uma cabra-leite, um trigo-pão, e assim por diante.
Os primeiros mercados árabes já se constituíram com um formato de exposição que deu tão certo que até hoje se utiliza no mundo inteiro, mercadorias expostas sobre tecidos ou bancadas e todos separados por grupos de produtos afim e cores, pois sabiam do encantamento das cores sobre o homem. E sendo assim, criaram uma estética, que por mais incrível que possa parecer nos serve até hoje como exemplo.
Mas da maneira como a conhecemos hoje, quanto a sua estrutura, data da era vitoriana na Inglaterra, onde tinha a aparência de janela com um manequim ou não. Eram visualmente pesadas com drapeados e cetins, luzes de abajur e normalmente com suas paredes de madeira escura ( tipo imbuia ). Mas sua grande evolução se deu após o advento do shopping, no pós segunda guerra, quando o mundo e principalmente a América teve o grande boom das compras. Desta data em diante sua evolução jamais parou.
A vitrine é a interface entre a loja e o consumidor, sendo ela montada de maneira correta esta interface terá grande sucesso, o contrário acontece na mesma intensidade.
Os USA investem milhões de dólares em vitrine, pois sabem em números qual o retorno deste investimento. Na Europa as vitrines são seculares, fazendo assim com este continente tenha grande tradição, e por se tratar de tradição suas vitrines atingem grande nível de sofisticação. Daí sua classificação de berço do vitrinismo mundial.
O QUE É VITRINE
A vitrine deve ser concebida de modo que seja a essência do que é a loja, e de tudo o que ela oferece e simboliza, pois, quando habilmente apresentada com imaginação e sedução, tem a eficácia da publicidade além de atrair os olhares do mundo exterior para si e trazer o consumidor para dentro da loja. Abaixo estão algumas expressões de vitrine em algumas línguas:
Alemão Shaufenster : janela para expor
Inglês Windows display: janela para vestir ou to catch the eye: para fisgar os olhos, store windows: janela da loja
Espanhol Escarparate: cristaleira para mostrar (origem holandesa)
Português (Portugal) -: Vitrine, Montra: janela que mostra
Francês Davantures ou Aventures: o que esta a frente ou ainda Vitrine
Italiano Vetrina
A vitrine é uma ferramenta de comunicação, ou seja, ela faz parte de um processo que tem inicio no estudo do marketing que a empresa adotou.Como já colocado anteriormente, o marketing adota várias ferramentas no seu processo, entre essas ferramentas está a comunicação. A comunicação por sua vez, utiliza entre suas ações o merchandising, e o merchandising faz uso de varias peças, dentre elas, a mais significativa é a Vitrine.
Existem algumas definições para vitrine. Ela pode ser: Um vendedor silencioso; O cartão de visitas da empresa e o agente formador da imagem da empresa. Além de ser comprovadamente responsável direta por mais de 70% das vendas, ela cria a identidade da loja.Ela é uma grande ferramenta de comunicação e deve ser usada adequadamente, pois sua relação custo beneficio é dos mais atraentes.
Ela é a peça de comunicação de:
Menor custo Se analisarmos os recurso financeiros mobilizados paras as campanhas de comunicação como catálogos, folder, mídias (televisão, rádio, revistas, jornais, etc.), brindes, etc., seu custo é muito menor. Ela custa mensalmente menos que um vendedor, com a diferença que é responsável direto por mais de 70% das vendas.
Imediatismo A resposta do consumidor é imediata, pois, após sua montagem o consumidor estará frente a frente com o produto e se a vitrine estiver atraente seu impulso de compra é instantâneo. Então no mesmo dia ela começa a exercer seu papel de grande vendedor.
Menor risco Por ser imediata, fica fácil medir seu resultado nos primeiros dias, se o resultado não for satisfatório sua readaptação pode ser feito com grande velocidade, diferentemente das campanhas que só podem ser medidas após um considerável período.
FUNÇÕES DA VITRINE
A vitrine é o meio promocional mais econômico, imediato e de resultado seguro. Porém, para que alcance esta eficiência sua mensagem deve estar de acordo com o público alvo, a imagem do produto e a localização do ponto de venda. A função da vitrine é apresentar um produto de acordo com um tema, em uma data específica.
Suas funções dividem-se em:
Comemorativas
Publicitária
Oportunidade
Cotidiana
Institucional
Comemorativa: datas festivas: dia das mães, pais, crianças, Natal, dia dos namorados, etc
Publicitária: é uma vitrine aliada a uma campanha publicitária desenvolvida pela loja, utilizando os mesmo elementos.
Oportunidade: trata-se das liquidações de fim de estação e promoções.
Cotidiana: a partir próprio produto cria-se o tema: forma, cores, público-alvo ou acontecimentos do momento. Como a própria palavra diz, inspirada no cotidiano.
Institucional: não há exposição do produto em si, o ideal é trabalhar a imagem ou assunto em comum.
TIPOS E ESTILOS DE VITRINE
A imagem da vitrine deve respeitar os seguintes itens:
Publico Alvo
Estilo das Mercadorias
Preços
Região da cidade, estado e país
Esta imagem não esta declarada oficialmente, nem na vitrine e nem no interior do estabelecimento. É uma linguagem que esta no inconsciente do publico. Ao olhar para a vitrine de um determinado estabelecimento o publico identifica-se ou não com a loja. E esta imagem é a grande causadora da empatia. Sendo então o CARTÃO DE VISITAS DA LOJA. Toda vitrine transmite uma mensagem.
CORES
A cor é elemento chave na execução da vitrine. Quando trabalhado corretamente seu resultado é harmonioso, trazendo somente nela em muitos casos o próprio tema (intrinsecamente).
A COR FALA POR SI SÓ.
Mas quando usado incorretamente o contrário do que foi mencionada, passa ser uma verdade.
A cor não pode ser trabalhada isoladamente, pois o que determina seu resultado é a escolha da luz. Luz e Cor andam de mãos dadas. A relação entre duas ou mais cores chama-se harmonia, existem três tipos: a) Cores Análogas harmonia de cores vizinhas no círculo cromático, ex: tons de amarelo até o verde e azuis esverdeados; b) Contraste harmonia de cores opostas no círculo cromático, ex: vermelho e verde; c) Monocromática utiliza sempre cores do mesmo espectro.
Devemos levar em consideração que se colocarmos muitas cores/estampas e talvez nem tantos produtos, ainda assim estaremos poluindo visualmente. A impressão de muitas cores não deixa perceber cada uma. A solução perfeita é a de se colocar de 2 a 3 cores em uma vitrine.
A COR E A VITRINE
A cor pode arruinar ou ressaltar seu projeto. Mas, quais são as regras a serem aplicadas numa montagem
Na verdade não existe nenhuma receita passo a passo, pois a utilização das cores sofre a influência de uma série de fatores como: estação do ano, público-alvo (idade, nível socioeconômico e cultural), moda, tendência, luz. E ainda quando se fala de cor, deve-se analisar a cor da decoração e a cor do produto em si. O que se pode fazer é se cercar-se de uma série de cuidados.
Produto:
Em caso de produtos com embalagens (como: máquina fotográfica, eletrodoméstico, sapato) não as utilize, pois normalmente elas são bem coloridas e quase nunca fazem um conjunto harmonioso com o restante;
Procure sempre trabalhar com no máximo três cores. Mais do que isso você corre o risco de provocar uma grande poluição visual;
Em caso de dúvida, mantenha sempre o charme dos clássicos (Exemplo: preto e branco).
Decoração:
Cuidado! Observe sempre as cores do produto que será exposto. Procure sempre trabalhar da forma mais neutra possível ou, se o projeto pedir, utilize apenas detalhes de cores que fazem conjunto com o produto;
Brilho, evite ao máximo. O que brilha numa vitrine é o produto. Mas se for realmente necessário, procure sempre um vitrinista;
A luz não é um detalhe, e sim parte integrante da cor. Lembre-se que a luz pode alterar algumas cores, portanto escolha as cores de acordo com a luz e vice-versa.
As cores influenciam psicologicamente no comportamento do cliente, é o que chamamos de Psicodinâmica das cores. Muitas cores levam a impulsos de compra sem que o cliente perceba. Essa resposta do ser humano às cores, está no nível da consciência e muitas do subconsciente. O nível consciente está ligado a fatores como moda, classe social e cultural ou mesmo a idade e a região onde se vive. O subconsciente está mais relacionado a acontecimentos da infância, medo, necessidades de afeto, aceitação, e assim por diante.
As ações e reações das cores têm reflexos fisiológicos no ser humano, muitas pessoas ficam doentes com aparelhos respiratórios se expostas excessivamente a determinados tons de azul, o que é bem contraditório, pois tradicionalmente é uma cor relaxante e muitas vezes até aplicada para doenças pulmonares. O que determina a aplicação com sucesso é o equilíbrio do seu uso. Se a cor em muitos casos provoca reações fisiológicas, imagine no seu cliente
Então, a melhor receita é: trabalhe sempre com equilíbrio de uso, evitando muitos tons, faça testes antes de utilizá-las no seu projeto, analise seu público e se possível contrate sempre um profissional.
DICA:
A primavera está chegando, já pensou na sua vitrine para o lançamento das novas coleções A primavera é uma estação que nos abre um grande leque de cores para se trabalhar. Nesta estação deve-se optar por cores alegres e que lembre frescor, pois é isso que o clima pede. Abuse de tons de azuis, verdes, lilás e muito branco. Mas, se você trabalha com jeans, use tons mais fortes, como: laranja, violeta, amarelo e suas variações.
Antes de projetar sua vitrine, observe as cores da natureza e lembre-se que não só de flores se faz uma primavera. Existe a alegria de determinados animais como borboletas, pássaros ou mesmo as pessoas estão mais sorridentes, então tente criar algo diferente.
Use e abuse de sua criatividade, e boas vendas.
PERIODICIDADE DA VITRINE
O tempo de vida útil de uma vitrinE é curto. Prolongá-la é um grande erro pois no início de sua exibição causou boa impressão e novidade, mas com o tempo se desgasta e se torna cansativa. É como se estivéssemos lendo um jornal velho.
As vitrines de modo geral devem ser trocadas a cada duas a três semanas, mas seus artigos devem ser substituídos a toda semana.
Em lojas de shopping onde o movimento é intenso devem ser trocadas com menor tempo em relação às lojas de rua de trânsito intenso. Os shoppings têm grande circulação e a vitrine não pode ficar parada. Em ruas que se localizam em regiões mais residenciais, onde o publico é quase sempre o mesmo a vitrine deve ser trocada semanalmente. A decoração cenográfica pode ficar um mês ou um pouco mais.
O correto é que se desenvolva um calendário de substituição da vitrine, evitando assim o improviso, dando também continuidade ao padrão estabelecido para suas vitrines. Óticas, joalherias, lojas de material esportivo podem permanecer mais tempo com a decoração, devendo-se observar sua limpeza e trocando-se seus produtos. Em casos de datas promocionais, deve-se respeitar o tempo ditado pelo período. No caso de vitrines de Natal, sua decoração deve manter por um período de um mês. Em outras datas como dias dos namorados, páscoa, dia das mães (efemérides) o ideal é três semanas. Não se esqueça da regra, ao passar a data, substitua sua vitrine imediatamente. nada é mais cansativo e chato do que uma vitrine de Natal no dia 27 de dezembro.